Início Política Autárquicas 2017 Autárquicas 2017: Mais de 1.500 pessoas testemunharam recandidatura de Nuno Mocinha à...

Autárquicas 2017: Mais de 1.500 pessoas testemunharam recandidatura de Nuno Mocinha à Câmara Municipal de Elvas (com audio)

Nuno Mocinha oficializou na sexta-feira, 2 de Junho, a sua recandidatura à Câmara Municipal de Elvas, tendo como mandatário da candidatura o professor Joaquim Real Mendes. Inês Ramos e Diogo Semedo são os mandatários para a juventude e Gaspar Magarreiro o como cabeça de lista à Assembleia Municipal.

COMPARTILHE
Nuno Mocinha oficializou a sua recandidatura à Câmara Municipal de Elvas, pelo PS
   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   

O Centro de Negócios Transfronteiriço, de Elvas, acolheu a noite passada a apresentação de Nuno Mocinha como candidato à Câmara Municipal de Elvas, pelo Partido Socialista (PS), nas eleições autárquicas do próximo dia 1 de Outubro, sendo recebido em apoteose por mais de 1.500 pessoas.

Ó Gente da minha terra! Agora é que eu percebi,
a força que trago em mim foi de vós que a recebi.

Nuno Mocinha fez questão de ter a seu lado a esposa, Graça Mocinha

Na sua intervenção de lançamento da recandidatura, Nuno Mocinha começou por evocar a fadista Mariza “Ó gente da minha terra! Agora é que eu percebi, a força que trago em mim foi de vós que a recebi”, e receber a primeira grande ovação a noite.

Outro momento chave fê-lo agradecendo a todos “aqueles que aqui estão” porque “vocês deram a cara, vocês não tiveram medo, obrigado Elvas” e continuou “obrigado, por não terem medo, obrigado por acreditarem na democracia e acreditarem na Vossa cidade”.

Nuno Mocinha afirmou que trabalha diariamente “a pensar nas pessoas” e referiu os quatro anos de um mandato que está prestes a terminar, salientando que “foram quatro anos muito, muito difíceis, a pulso” e agradeceu a todos os que com ele colaboraram, desde a Assembleia Municipal, cujo Presidente é Paulo Canhão, assembleias de freguesia, juntas de freguesia e a “todos os meus colegas”, disse acentuando “a todos os meus colegas da Câmara Municipal, sem excepção, porque todos são importantes” e rematou “é pena que todos não estejam do mesmo lado”, não esquecendo depois o “Governo de Portugal”.

Entre todos os agradecimentos um “agradecimento especial” estava reservado à família “aos meus filhos, à minha mulher” a quem Mocinha chamou “para junto de si”. Por entre forte aplauso Mocinha agradeceu “obrigado Graça, um beijinho de coração”. Foi o momento alto da noite testemunhado e aplaudido por aquela grande plateia.

As motivações da candidatura de Nuno Mocinha passam por “as crianças, os jovens, são os que estão em idade activa e são a idade de ouro”. As crianças porque”têm direito a uma escola melhor, à modernidade, direito a brincar e têm direito a ser felizes” disse Mocinha “não há dinheiro nenhum que pague um sorriso de uma criança”. Pelos jovens “porque têm direito a sonhar, a projectar a sua carreira” porque “os jovens são o nosso futuro”. O candidato salientou “os que estão na fase activa” porque “têm direito ao trabalho, a dar todas as condições aos seus filhos […] a ser felizes e dar conforto às suas famílias. Têm direito, de facto, à sua vida”. Perante todos assumiu “um compromisso de honra que faço: para trabalhar em conjunto com todos” tendo agradecido aos muitos empresários “que em tempos de crise abriram as suas portas”. Por fim “a nossa idade de ouro porque têm direito ao nosso reconhecimento”.

É por isso que temos de Elevar Elvas

Nuno Mocinha, candidato a um segundo mandato na CME

Pedro Marques, apoiante de Nuno Mocinha

Apoiante de peso nesta recandidatura, Pedro Marques salientou o investimento e disse que “muito mais há-de vir” pois “vem aí o maior investimento de sempre na ferrovia, entre Sines e o Caia”, um investimento que “vai dar mais futuro a Elvas”. Prosseguiu referindo a Plataforma Logística “que havemos de ter “ aqui na fronteira que “há-de ajudar a criar mais emprego, mais serviços, mais futuro para esta terra”.

Nuno Marques afirmou depois que “com a força destas centenas de pessoas sais daqui hoje” com uma força “para uma grande maioria para governares a Câmara de Elvas.

Pedro Marques, apoiante de Nuno Mocinha

   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade