Início Política Autárquicas 2017 Autárquicas 2017: Partido Socialista apresentou as suas listas

Autárquicas 2017: Partido Socialista apresentou as suas listas

COMPARTILHE
   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   

didato a um segundo mandato.

Cerca de duas centenas de pessoas apresentaram-se na noite desta terça-feira, 11 de Julho, na Praça da República, como candidatos do Partido Socialista (PS) às Eleições Autárquicas de 2017, nas listas às Assembleias de Freguesia, Assembleia Municipal e Câmara Municipal, liderados por Nuno Mocinha.

A apresentação decorreu perante uma Praça da República completamente cheia, tendo sido apresentados um a um os 190 candidatos que integram as listas tendo-se iniciado pelas assembleias de freguesia, seguindo-se a Assembleia Municipal e por último a Câmara Municipal.

Joaquim Real Mendes, Mandatário da candidatura de Nuno Mocinha às Autárquicas 2017

O primeiro a usar da palavra foi o mandatário da candidatura, Joaquim Real Mendes, que começou por agradecer a “presença de todos aqui hoje”, tendo referido ainda a capacidade de liderança e espírito de trabalho do candidato Nuno Mocinha, salientando ainda que nesta “candidatura todos são importantes”.

Joaquim Mendes reafirmou as qualidades da equipa, que se baseia em princípios “como a competência e força aglutinadora”, assente ainda “no estrito cumprimento da lei dos mandatos, bem como na transitoriedade e alternância”, com “espírito de serviço e dever de cidadania”.

O mandatário salientou ainda que assumem “o desenvolvimento de uma sociedade justa e solidária” que se imbui “na experiência de gestão autárquica e que vê aqui uma oportunidade de dar o seu contributo para Elevar Elvas”, numa única missão “Elevar Elvas e os Elvenses”, assumindo como linhas orientadoras a “criação de emprego, a educação, saúde, cultura, desporto e lazer. É este o compromisso das listas do PS”.

Após a apresentação de todas as listas, Nuno Mocinha subiu ao palco, tendo sido ovacionado de pé por todos os presentes. O cabeça de lista à Câmara Municipal começou por agradecer a “todos aqueles que quiseram e aceitaram fazer parte destas listas”, bem como “àqueles que hoje aqui estão e o fazem de vontade e vieram dizer Nuno podes contar connosco, Elvas pode contar connosco”.

Nuno Mocinha, candidato à Câmara Municipal de Elvas nas Eleições Autárquicas 2017

Sobre o actual mandato, o candidato salientou que “preocupámo-nos com as crianças, os jovens, as famílias, os activos e os desempregados e a idade de ouro”, tendo referido alguns dos programas sociais que a Autarquia possui, salientando ainda ter criado “um novo programa para ajudar aqueles que se encontravam desempregados e não tinham qualquer resposta: o OMTS”.

Em termos de obras, e só para lembrar as mais significativas, Nuno Mocinha enunciou “o Forte da Graça, fomos nós que abrimos o concurso e fizemos a obra”, a requalificação da Avenida de Badajoz, junto ao Coliseu; as Reservas do MACE; a Sinagoga; as duas ETAR’s que “dentro em breve vão estar em obra” e “ainda na sexta-feira, o secretário de Estado do Ambiente veio a Elvas anunciar mais quatro milhões, para a conclusão da rede de abastecimento de água de Elvas”, disse.

O líder socialista adiantou ainda a ampliação do terminal ferroviário; as requalificações das ruas, quer em Elvas, quer no concelho; as intervenções nas freguesias e as sedes das associações, como intervenções realizadas neste mandato.

Mas, afirma Nuno Mocinha, “queremos sempre melhorar. E por isso, melhorámos o acesso à TV por cabo no Centro Histórico, e ninguém vai ficar sem ter acesso. Para isso, a partir de amanhã, vai andar uma equipa, casa a casa, a perguntar aos idosos se precisam de ajuda para sintonizar os canais”, asseverou.

Nuno Mocinha não esqueceu a questão que tanto tem dado que falar nos últimos tempos, o estacionamento. “O regulamento foi aprovado por unanimidade, na Câmara e na Assembleia”, no entanto considera que “não deveríamos ter posto a funcionar 24 horas e a ser pago nessas 24 horas. Aqui errei, mas pior que cometer um erro é deixar que ele continue. Por isso, em reunião de Câmara vou levar uma proposta para que aquelas barreiras dos parques ao pé das Portas de Olivença desapareçam e não voltem mais, passando o estacionamento a ser gratuito e todos possam aí parar o carro”, concluiu o candidato a um segundo mandato.

   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade