Publicidade   
   Publicidade   

Uma empresa especializada na recuperação de património histórico encontra-se a trabalhar na estação dos caminhos-de-ferro, nas Fontainhas, em Elvas, uma obra integrada no “Projecto SOS Azulejo”, levado a cabo pela REFER, empresa gestora das linhas ferroviárias no nosso País, em diversas estações portuguesas.

   Pub 
   Pub 
   Pub 

No caso de Elvas, os painéis de azulejos encontram-se aplicados na parede exterior da estação, virada para o cais de passageiros e retratam monumentos de Elvas, ilustram trabalhos agrícolas e outras paisagens da região.

Os azulejos da estação elvense foram inventariados pela REFER, com apoio da Polícia Judiciária e do Projecto SOS Azulejo, com a finalidade de evitar eventuais roubos e comercializações ilegais. De acordo com aviso afixado no local, é chamada a atenção para que “em caso de furto, as respectivas fotos serão divulgadas na internet e os autores e receptadores bem como os autores de actos de vandalismo serão perseguidos criminalmente”.

A estação dos caminhos-de-ferro de Elvas ostenta, numa das suas paredes exteriores, a referência a dois primeiros prémios conseguidos, em 1960 e 1962, no Concurso das Estações Floridas, promovido pelo Secretariado Nacional de Informação (SNI), o organismo público responsável pela propaganda política, informação pública, comunicação social, turismo e acção cultural, durante o regime do Estado Novo em Portugal.

[spacer color=”8BC234″ icon=”fa-th-list” style=”2″]