Início Política Movimento “Elvas Nosso Partido” diz que Ministro Pedro Marques veio a Elvas...

Movimento “Elvas Nosso Partido” diz que Ministro Pedro Marques veio a Elvas “tentar deitar areia para os olhos dos elvenses”

COMPARTILHE
   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   

Aproveitando a vinda do Ministro do Planeamento e Infra-estruturas, Pedro Marques, a Elvas, o Movimento “Elvas Nosso Partido”, liderado por Rondão Almeida, chamou na sexta-feira, 31 de Março, a Imprensa Local para dar a conhecer a sua posição quanto à requalificação lançada a concurso e, a questão da Plataforma Logística.

Na Estação Ferroviária de Elvas, nas Fontainhas, o líder deste Movimento de Independentes – que já se apresentou na corrida às Eleições Autárquicas deste ano – começou por salientar a vinda do Primeiro-ministro “há poucos dias prometer obras na Escola de Santa Luzia” e agora a vinda de Pedro Marques, o Ministro que tutela o Planeamento e as Infra-estruturas, “prometer comboios de alta velocidade de mercadorias para estar concluída mais ou menos em 2020/2021”. Diz Rondão Almeida que “A presença de tantos ministros em Elvas num período de eleições só revela a fragilidade do trabalho feito na autarquia ao longo do actual mandato”.

Rondão Almeida entende que “se o Ministro tivesse, hoje, vindo a Elvas mostrando interesse no desenvolvimento económico do nosso Concelho, não tinha de forma alguma permitido que os espanhóis ficassem com a Plataforma Logística Multimodal”, referindo-se ao acordo celebrado em 2010 entre os governos de Portugal e Espanha do qual “consta uma Plataforma Logística a instalar na zona o Caia português e Caia espanhol com terreno autorizado pelo próprio Ministro da Agricultura, na Herdade da Comenda”, projecto que, no seu entender, “não era só a chegada e a partida de contentores, era a desdobragem de mercadorias, é o desalfandegamento e são os serviços de apoio àquilo que é a logística, e por isso mesmo esse projecto estava previsto a criação de 3.000 postos de trabalho”, disse.

Para o líder do Movimento “Elvas Nosso Partido” a única coisa que “o Senhor Ministro veio hoje fazer a Elvas foi tentar deitar areia para os olhos dos elvenses querendo tratar aquilo que é um depósito de contentores, que é o que existe em Elvas há mais de cinco anos, na zona das Fontainhas, querer tratar isto como se fosse uma plataforma logística”.

“Assim não Senhor Ministro” referiu Rondão Almeida para depois avisar que “os elvenses com certeza que irão estar atentos e irão desenvolver todos os esforços para que o projecto de 2010 vá por diante” já que, “obras feitas com os fundos comunitários devem servir para criar mais-valias para as duas partes da fronteira e de forma alguma estarmos a fazer investimento Europeu e investimento Português para ficarmos a ver passar os comboios e deixar a mercadoria naquilo que é designado o porto seco em Badajoz”.

A concluir o candidato à Câmara Municipal de Elvas quis ainda “alertar todos os elvenses que todos juntos ainda somos capazes de fazer reflectir o Governo e não deixar de maneira nenhuma cair aquilo que foi um acordo assinado entre as instituições portuguesas e as instituições espanholas em 2010”.

   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here