Início Desporto Para-quedismo: Elvas vai acolher Taça Nacional de Precisão de Aterragem

Para-quedismo: Elvas vai acolher Taça Nacional de Precisão de Aterragem

COMPARTILHE
©Elvasnews/Arquivo
   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   

A cidade de Elvas volta a ser palco, a 10 e 11 de Junho, do Torneio de Para-quedismo (XI) e Taça de Portugal, em precisão de aterragem, numa organização da Associação de Para-quedistas do Alto Alentejo (APQAL), sediada em Elvas.

A iniciativa, integrada no plano de actividades para 2017, contempla a participação de dois aviões e sete equipas, sendo o ponto de chegada no Estádio Municipal de Atletismo. A prova, também inserida no calendário de provas da Federação Portuguesa de Para-quedismo (FPPq), é uma das provas anuais a contar para a Taça de Portugal, estando prevista uma grande adesão quer de atletas nacionais, quer de visitantes e assistentes.

Quanto ao programa, no sábado, está prevista uma demonstração de para-pente a motor (8 horas), lançamento da sonda (9 horas), sessão de abertura (9.30 horas), início da competição (10 horas), demonstração de ginástica pelo ISEKAIS (10.15 horas), encerrando este primeiro dia pelas 19h30.

No domingo 11, a competição tem início pelas 9 horas, a final está marcada para as 12h30 e meia hora depois realiza-se a entrega de prémios.

Esta prova conta com o apoio da Câmara Municipal de Elvas.

O que é o salto de precisão na aterragem?
Esta modalidade é praticada com o pára-quedas aberto e o objectivo principal passa por acertar com um sensor, que se encontra preso a um dos calcanhares de cada participante, num alvo electrónico de 3 centímetros. O alvo electrónico está situado em cima de um colchão no solo e o vencedor é aquele que conseguir uma marca mais próxima do centro do alvo.

Os resultados dos vencedores das provas de precisão de aterragem no para-quedismo são sempre muito renhidos. Os resultados são apresentados em centímetros e nos campeonatos mundiais, os resultados são de zero, um, dois, ou três centímetros em cada 10 saltos. Isto significa que os para-quedistas, maioritariamente, acertam na “mosca” (centro do alvo) em quase todos os saltos.

No final de todas as mangas, a equipa ou o competidor com o resultado final mais baixo é considerado o vencedor.

Ao contrário de outras modalidades de para-quedismo em que a sua acção se desenrola em plena queda livre, esta é uma modalidade que tem o centro de decisão junto ao solo, junto aos espectadores e isso diferencia-a das demais, pois confere-lhe uma maior emoção e calor humano.

No fundo é uma prova que exige uma grande perícia e coordenação de movimentos e todos os para-quedistas competem entre si para ver quem é o mais certeiro e regular.

   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here