Início Actual Saúde: Na ULSLA, “Telefarmácia” aproxima o Hospital das pessoas

Saúde: Na ULSLA, “Telefarmácia” aproxima o Hospital das pessoas

COMPARTILHE
   Publicidade   
   Publicidade   

Respondendo à preocupação e ao desígnio principal da ULS – Unidade Local de Saúde, a integração de cuidados de saúde, no dia 12 de Abril, a Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano , EPE (ULSLA), deu um passo importante na aproximação entre os cuidados de saúde diferenciados (Hospital) e os cidadãos utentes dos centros de saúde.

Trata-se de projecto inovador em Portugal na área da telemedicina, que designamos por “telefarmácia”, e que visa a descentralização para as unidades de cuidados de saúde primários, da dispensa directa ao doente de medicamentos que são exclusivos da farmácia hospitalar, sincronizando o transporte e entrega dos medicamentos em condições de segurança para o Centro de saúde, com uma teleconsulta efectuada no momento da dispensa da medicação ao doente, que envolve, para além deste, um enfermeiro do Centro de saúde que faz a entrega e, remotamente, um profissional de saúde da área hospitalar.

O projecto é sustentado pelos recursos tecnológicos proporcionados pela Rede Informática da Saúde, e pela excelência do Serviço de Sistemas e Tecnologias de Informação da ULSLA.

A ideia surge como mais um passo para a verdadeira integração de cuidados e aproximação da prestação aos cidadãos, e releva com muito significado as enormes distâncias que constituem a área de influência da ULSLA, altamente penalizadoras para os doentes.

Assim, pretende-se com este projecto:

  1. que o utente (muitas vezes debilitado)tenha acesso à sua medicação, sem o incómodo e despesa de ter de se deslocar ao Hospital (às vezes em percursos superiores a 150 Km);

  2. uma melhoria substancial dos registos; e um acompanhamento mais eficaz da utilização do medicamento, assegurando elevados padrões de qualidade e segurança no circuito do medicamento;
  3. uma melhoria da integração de cuidados e do seu “continnum”, dado que contribui para que a equipa de família conheça, em tempo real, o que se passa com o utente e possa relacionar-se com o serviço de farmácia, permitindo, por exemplo, a rápida intervenção em situações de não adesão terapêutica; ocorrências por efeitos adversos e outros;
  4. contribuir para um SNS amigo dos cidadãos;
  5. melhorar o nível de responsabilidade social e ambiental da ULSLA.

O projecto telefarmácia iniciou-se na Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) de Alcácer do Sal, envolvendo 3 doentes inscritos naquela unidade funcional. Com recurso à videoconferência (através da PDS Live), e envolvendo o enfermeiro da UCSP, o farmacêutico Hospitalar e o utente, este pode, comodamente, perto da sua casa receber a medicação e colocar todas as dúvidas que tenha relativamente à mesma.

   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here