Início Política “É um mentiroso” responde Rondão a Mocinha com o desafio “não fique...

“É um mentiroso” responde Rondão a Mocinha com o desafio “não fique atrás da secretária escondido, venha debater comigo que eu explico-lhe”

Rondão Almeida voltou hoje a acusar Nuno Mocinha a quem chamou "mentiroso". Em conferência de imprensa após ma apresentação do Movimento Independente "Elvas Nosso Partido", em Barbacena, o candidato às Autárquicas de 1 de Outubro voltou a afirmar que a Câmara de Elvas está "à beira da falência".

COMPARTILHE
   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   

O Movimento Independente “Elvas Nosso Partido” realizou o sábado, 29 de Abril, no Pavilhão Multiusos de Barbacena, uma apresentação sobre “Emprego e Acção Social” perante uma casa composta.

Na conferência de imprensa que se seguiu, Rondão Almeida – candidato às Autárquicas de 1 de Outubro – lamentou “mais uma vez” que “o meu Presidente de Câmara, Dr Nuno Mocinha, com a falta de educação que tem vindo a ter para comigo ao longo destes anos ainda ontem voltou novamente a mandar-me calar”. O candidato entende que “além de ser deselegante é uma falta de respeito por aquele que lhe deu a mão”.

Prosseguiu depois referindo os “porcos grelhados” dizendo que “fazia-se para toda a população quando se fazia uma inauguração, de uma grande obra” enquanto “ele não os podia grelhar, porque nunca fez inauguração de qualquer obra porque não as fez”. Na mesma sequência Rondão Almeida continuou “é que o porco grelhado era dirigido a toda a população e apareciam todos” e acusou “agora é um núcleo, e é sempre o mesmo, a comer nos melhores restaurantes de Elvas, em almoçaradas e jantaradas, por tudo e por nada”.

Rondão pegou depois nos números para referir que “felizmente” teve oportunidade “de ouvir o Dr Nuno Mocinha reconhecer que afinal de contas ficaram lá 10 milhões”, mas logo prosseguiu com nova acusação, “o que ele mesmo assim ainda se esqueceu é que este ano, 2017, ele ainda vai receber mais 2 milhões de euros das obras que eu fiz no meu último mandato. Já não são 10, já são 12”.

Confrontado com os 14 milhões de euros, de encargos futuros, que também terá deixado e que Nuno Mocinha lembrou, o candidato subiu o tom de voz e foi incisivo “é um mentiroso, é o único termo que se pode adaptar a uma situação dessas. É que além de ser uma pessoa que, estou a ver, que é mal formada interiormente é mentiroso”. Rondão Almeida diz depois “ele tem o descaramento de colocar lá quase cinco milhões do Forte da Graça quando a obra ainda não estava lançada a concurso” e enfatizou: “evidentemente que havia encargos de 10, 12 13 milhões de obras a realizar para o futuro, mas também tínhamos a consciência que iríamos ter receitas nos anos futuros para ir fazendo face a essas ditas obras”.

Rondão Almeida resumiu no final que “para se acabar com essas mentiras, e com esse mentiroso” desafia “o Sr Dr Nuno Mocinha [ … ] para que acabe de uma vez por todas por deixar de falar a verdade aos elvenses e estou disposto a discutir e a debater com ele publicamente, em qualquer lugar”. Lançou então o apelo “Sr Dr Nuno Mocinha, não se fique atrás de uma secretária e escondido, venha debater comigo que eu explico-lhe e o Senhor vai ter que me explicar, afinal de contas, como é que se gastou dinheiro desses anos para que neste momento a Câmara esteja à beira da falência”.

   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade   
   Publicidade